17 de maio de 2012

Manhã de verão

Acordei com uma lambida quente do sol que se lançava afoito janela adentro, abanando o rabo, lantindo - "vem pra fora, correr pelo jardim". Levantei babado pelo suor grudento de verão no vale. Lençol feito cera quente. Eu, decalque molhado descolando da cama.

0 comentários:

Postar um comentário