10 de julho de 2017

Meio-dia



Dia desses eu era um menino
Corria, brincava e virava herói
Um instante depois
Me casei numa manhã de sol
A contraluz
E a sombra do nosso beijo
Se projetava sobre um casal de velhos
De mãos dadas no banco da igreja
Nessa mesma manhã nasceram meus filhos
E meus avós fecharam os olhos
Se guardando no silêncio da espera
Numa mesma manhã
Uma festa, um abismo, uma ponte
Sob o mesmo gracioso e impassível raio de sol
Agora é meio-dia
As crianças cresceram
Nossa sombra se foi
Recolheu-se em nós
E o sol já se deita ao poente
Que será dessa tarde?

Tuco Egg - 2017

2 comentários:

  1. Puxa! Que bom que vc se casou "A contraluz" e não "a contragosto", né???? ;)
    Lindo poema, mas vc está errado: pra vcs, ainda falta muito por sol poente!!!! Aproveitem!!!!
    Pra mim, nem tanto... o sol se declina cada dia mais...

    ResponderExcluir