31 de julho de 2007

Não há vida sem morte

Na última postagem aqui no blog mostrei a incrível história de um pequeno pássaro sem asas. Se você ainda não viu, clique aqui e veja antes continuar esta leitura. Você verá que terminei dizendo que era uma história baseada em fatos reais. Pois vamos aos fatos.

A passagem de Cristo pelo nosso mundinho cão teve desde o princípio um destino certo. Aliás, a própria criação foi precedida do sacrifício vicário do criador. Enquanto Ele plantava as árvores, já sabia do destino terrível que teria. Quando disse “haja luz”, Deus se atirou no abismo da mesma maneira que aquele passarinho sem asas. Não consigo olhar para o sacrifício daquela pequena ave sem relacioná-lo com o sacrifício do próprio Deus.

O mais assombroso é que ele pede de nós algo semelhante. Seguir os passos daquele que deu sua vida para redimir a história é entregar a vida da mesma forma.

Há, sim, uma redenção. Mas ela encontra-se no fundo do abismo e para alcançá-la será preciso lançar-se no vazio.

Um comentário:

  1. Tuco
    Obrigado pelo comentário lá no Filantropia Br. Se puder me manda seu E-mail para eu poder te enviar mensagens diretas.
    De fato, você acerta em cheio quando diz que é necessário atirar-se no vazio para encontrar a salvação. Muito bom.

    ResponderExcluir