5 de julho de 2007

O que realmente importa

Li ontem uma citação interessante no livro "Maravilhosa Graça", do Yancey.
Era sobre um pastor amigo seu que costumava falar em seus sermões algo parecido com isso:

Estamos cercados de miseráveis e de gente sofrendo e pensamos: Que vão à merda!
E a única coisa que incomoda os cristãos nessa frase é o uso do palavrão.

Achei uma ótima representação da realidade. Escrevi isso num fórum cristão que estava debatendo uma porção de coisinhas legalistas do tipo pode-não-pode.

A postagem seguinte reclamava do palavrão.

6 comentários:

  1. Agora vai ter que lavar a boca com sabão.

    ResponderExcluir
  2. Não falei nada... só escrevi.

    ResponderExcluir
  3. andré7:51 AM

    Se vocês começarem a por palavrão aqui neste blog eu não leio mais. Ficam poluindo a mente da gente...

    ResponderExcluir
  4. andré7:52 AM

    Que bom ver postagem do Tato no blog também! Seja bem vindo. Pena que já começa escrevendo "merda"...

    ResponderExcluir
  5. andré10:27 PM

    Para não ficar só nas piadinhas sobre a palvra "merda", vejam o próximo comentário...

    ResponderExcluir
  6. andré10:41 PM

    O cristianismo institucional vem mostrando incrível capacidade para negligenciar o amor de Deus. Mata-se em nome d'Ele e do evengelho, quando este deveria significar libertação.
    Preferimos nos aliar (desde o IV século pelo menos) ao poder político do que ser escânda-lo para o mundo mau.
    Desistimos de lutar pela justiça e fazer alguma coisa contra a miséria e a violência porque nos conformamos em acreditar que o reino de Deus não é deste mundo e que deve ser implantado escatologicamente de forma milagrosa. Se não podemos fazer nada então vamos aproveitar a vida como pudermos...
    Nos limitamos a defender certas doutrinas e, através delas garantir nossa salvação, nosso latifúndio celestial.
    Só os hereges liberais é que se preocupam com essa bobagem de fazer o bem, acreditando que o reino de Deus pode ser implantado aqui e agora pela ação da igreja, e não se preocupam com detalhes doutrinários.
    Assim, nós evangélicos é que estamos certos e temos a chave do céu, para onde julgamos que não vão estes outros cristãos - católicos, luteranos, anglicanos e outros grupos. Como eles podem ir pro céu se não se converteram?
    É por isso que também prefiro não acreditar nessa besteira de céu e inferno. O cristianismo seria melhor se se preocupasse mais com a vida na terra do que com a do além.

    ResponderExcluir