5 de setembro de 2013

No inferno [02]

02.

Já estava ali há muito tempo. Anos, décadas ou, quem sabe, séculos. Era difícil descrever a rotina naquele inferno miserável. Amanhecia nu, confuso, mas consciente de ter de fato amanhecido. Tinha certeza que despertara e que aquilo tudo não era só um pesadelo. O quarto era branco a ponto de ofuscar-lhe os olhos. Não conseguia enxergar janela nem porta. Só a cama e uma cadeira simples onde descansava uma muda de roupa, sempre a mesma - jeans, camiseta e uma sandália de couro. Vestia-se e começava a caminhar em qualquer direção, tentando proteger os olhos da luz para encontrar a porta. A claridade aumentava até o insuportável, atravessando as mãos mesmo quando elas já cobriam completamente o rosto, e as pálpebras fechadas. No instante seguinte encontrava-se tonto, nauseado, sentado num canto escuro e úmido, onde passava a ser metralhado por flashes de instantes confusos do que parecia ser do dia que passou. Eram lembranças de multidões, risadas, copos de uísque, bares, festas, videogames, lingeries, shows e campeonatos esportivos. Não havia conexão entre cada um dos momentos nem lembrança sobre a forma como se deslocava de um lugar para outro. Entre os fragmentos de memória confusa, começava a perceber que estava novamente no mesmo quarto onde amanhecera, mas agora ele era sombrio, cinza, gelado e exalava odor forte de bolor e urina. Um sono pesado desabava sobre ele, que adormecia no chão até despertar novamente no quarto reluzente.

Aos poucos foi se familiarizando com o horror dessa nova rotina. Percebeu no entardecer sombrio que a porta do quarto ficava na parede oposta à cadeira. Nas manhãs seguintes, tentou em vão repetidas vezes correr em direção à porta na esperança de alcançar o lado de fora antes de perder a consciência. Concluiu ser inútil o esforço e decidiu aproveitar-se dos momentos de lucidez do entardecer para vagar pelas ruas do inferno na esperança de encontrar alguém ou algo que pudesse lhe dar alguma esperança de escapar dali. Faria sua primeira tentativa no dia seguinte.



----------
Continua...

Acompanhe a série:
No inferno | 01
No inferno | 02
No inferno | 03

2 comentários:

  1. Bão!!! Duro é o suspense, posta logo o próximo ;-)

    ResponderExcluir
  2. Genial! Que coisa terrível o inferno...

    ResponderExcluir