23 de janeiro de 2007

Missão Caiuá - coragem

DA SÉRIE CAIUÁS
Quarta

Tudo tranqüilo com as crianças do Cerro. Cada dia mais animadas, sorridentes e participantes. O lanche de hoje foi um enorme e delicioso pedaço de bolo de chocolate pra cada um. Fizemos um teatrinho muito legal sobre o “ladrão da alegria”. E as brincadeiras foram um sucesso. No final da manhã, distribuímos brinquedos pra todas as crianças. A alegria deles era contagiante. Os brinquedos transformaram o fim da manhã numa grande festa!



Passei a tarde com a Sandra, preparando a palestra da noite, sobre álcool. No final da tarde aconteceu, religiosamente, o futebolzinho. O pessoal continua alvorossado por causa do assassinato da índia. Uma boa parte deles quer mesmo organizar um protesto.

Nessa noite os índios compareceram em bom número. A igreja estava quase cheia. A Sandra falou sobre o álcool e seus efeitos, e usou uma série de exemplos e situações reais da aldeia, que investigamos durante a tarde numa conversa rápida com o Gervásio, missionário ali já há 4 anos. A contextualização foi muito bacana. Houve um teatrinho curto, mostrando os efeitos do álcool, e um testemunho da Astrid. Depois, falei novamente sobre “decisão”, como no domingo, e convidei o pessoal a assumir um compromisso ali, de dizer não ao cigarro, drogas e álcool.

***

Durante essa semana, ouvimos falar muito sobre álcool, cigarro e drogas, e o mal que eles nos fazem. Tenho certeza que todos aqui sabemos qual a escolha certa. Sabemos o que é certo e errado, bom e mau, porã e ivaí. O problema é que mesmo sabendo, muitas vezes fazemos a escolha errada. Somos influenciados por amigos, alegrias e tristesas. E tomamos a decisão errada.

Tomar decisões não é fácil. Por isso precisamos de Jesus. Ele nos ajuda e nos dá forças para tomar a decisão correta.

“De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor. Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” Fp 2.12, 13.

Deus é que opera em nós tanto o querer quanto o realizar! NEle podemos querer a coisa certa e ter força para fazer o que é certo.

Quando Deus decidiu abandonar sua glória, poder e grandeza, para habitar um corpo humano como o nosso, ele mostrou o tamanho do valor que ele dá pro nosso corpo! Ele não está interessado somente na nossa alma, mas também em nosso corpo, nossa saúde.

Se você hoje tomou uma decisão, lute para se manter fiel, como fez Daniel. Tenha coragem de dizer NÃO sempre que for preciso.

Nhandejara ta pe nderovassá.

***

Tinha gente ali de todas as idades. Enfatizei ainda o fato de que, na vida, pra tomarmos a decisão certa nos momentos sensíveis, precisamos de coragem. Lembrei da canção do Jorge Camargo.

Tempo de buscar a luz do novo
Tempo de fazer o diferente
Tempo de não ser a voz do povo
Ser ousado livre e coerente

Essa é a hora da mudança
Repensar as nossas atitudes
Refazer no amor a esperança
Reviver a velha juventude

Coragem, a vida não é um mar de rosas
Coragem, persistir é o que importa
Coragem, pra derrubar a própria porta
Coragem, coragem.
(Jorge Camargo)


Espero que a palavra fique no coração deles, crie raízes profundas e os livre dos sofrimentos e prisões desses vícios. Ao menos alguns.

-----

Veja também:

MISSÃO CAIUÁ

1.
Chegada
2. Campo (de futebol) missionário
3. Olhares desconfiados
4. A palestra de domingo
5. Finalmente, janela aberta
6. Uma índia assassinada
7. Coragem
8. Uns semeiam, outros regam...
9. Velório, protesto e Eric Clapton
10. Gincana, oficina, esporte e muita história
11. Gratidão
12. Alegria e lágrimas
13. Brasil, emaña yvate

4 comentários:

  1. Espero que a palavra fique no coração deles, crie raízes profundas e os livre dos sofrimentos e prisões desses vícios. Ao menos alguns.

    Estava aqui lembrando como essas palestras, nos acampamentos de nossa infância e adolescência me marcaram.
    Muitos lembrarão do que ouviram, mano. Principalmente as crianças.

    ResponderExcluir
  2. Ah essas tias da APEC...
    Do seu jeito, acertando e errando, marcaram muito nossas vidinhas.

    ResponderExcluir
  3. cara, tá ficando muito legal e bate aquela saudade lendo esse "diário"!!
    meu, continua viu?!!
    abraços, fica na paz

    ResponderExcluir
  4. Tuco:
    Lendo sobre a Missão Caiuá, vendo as fotos e ouvindo as vozes indígenas cantando "Brasil...", lembrei-me do quanto meu pai (tio do seu) amava aquele povo e do quanto ele se dedicou, como representante da Missão para as igrejas evangélicas, coroando o seu trabalho com a adoção de uma indiazinha caiuá de quatro meses de idade, hoje mulher quase quarentona, minha irmã mais nova.
    Agora vejo vc seguindo na mesma trilha, acho que é herança, tá no sangue...
    Vá em frente e que Deus lhe mostre
    o caminho.

    ResponderExcluir