21 de dezembro de 2009

Lampião

Um foco de luz surgiu no céu.

Estrela obstinada, não contentou-se em simplesmente brilhar.
Abandonou seu ninho e riscou o espaço.
Foi taxada de rebelde, criticada e mal vista pelos seus.

Mas não podia parar.

Sentia ter sido chamada para mover-se. E foi.
Vagou por muitos dias até estancar derrepente sentindo-se vazia e tola.
Estremeceu, duvidando de sua motivação.
Quis nunca ter deixado sua casa, mas não teve coragem de voltar.

Derramou uma lágrima antes de sumir e jamais ser vista.

Nunca soube dos magos e sua peregrinação,
nem do bebê que sorveu sua lágrima, bebeu sua luz.

Conta-se que o menino cresceu luminoso como lampião
e que clareia ainda hoje, feito estrela discreta,
os passos daqueles que andam junto dele.

E a estrela nunca soube.

---------------------------

Veja também:
Sepultamento
Consumismo de Natal
Anunciação

Não deixe de ler:
Muito mais que três magos

2 comentários:

  1. Ah! mas ela - a estrela - ficou sabendo, sim!!! E que alegria!!!

    ResponderExcluir
  2. Me fez muito bem ler isso!

    ResponderExcluir