18 de junho de 2008

Aurora cor da dor

Eventualmente uma folha seca cai suave do céu, valsando, precisamente na palma da minha mão. Essa veio de Florianópolis e, como de costume quando se trata da minha tia famosa, me encheu os olhos de lágrima.
Como nos informa graciosamente o blog Cifra Antiga, a música de Santos Coelho ficou muito conhecida na letra do poeta Domingos Correia, sob o título "Flor do Mal", gravada por Vicente Celestino em 1916 (Odeon). Mas antes disso havia sido letrada por Catulo da Paixão Cearense com o título de "Ó Como a Saudade Dorme Num Luar de Calma". Essa é a versão entoada com precisão por Stellinha Egg nesse vídeo garimpado no youtube pela bateia sensível de Thiago Mello.

Imensamente grato ao colega e seu novo blog.

Ó Como a Saudade Dorme Num Luar de Calma
Santos Coelho e Catulo da Paixão Cearense
Interpretado por Stellinha Egg





Ó como a saudade dorme num luar de calma
Roxa como as sempre-vivas dos canteiros d´alma
Ó como a planger por ti amor
Nasce mas não morre como a flor

Dói como uma estrela n´alma que a chorar persiste
Dói e é na dor latente que o prazer consiste
Ó como a saudade é triste
Como tem fulgor a luz da minha triste dor

Esta que em meu peito chora amor
É como uma aurora cor da dor
Ela é filha da amizade ó sim
Pobre desta saudade amor
Pobre da minha flor

Ó vai sobre uma sepultura que de azul
De imenso azul se veste
E vai sonhar a luz da lua
A sombra esguia de um cipreste

Ó vai saudade do meu peito ao luar
Crucificar-me o leito
Vai levai esta lágrima
Uma estrela d´alma
Palma de luz ao pé da cruz

-----

A mesma música Orquestrada por Gaya no LP "A Grande Valsa Brasileira"




-----

Veja também:
Todo mundo tem um parente famoso

Grandes Navegações
Stellinha e Gaya
Stellinha e as crianças
O Brasil canta com Stellinha Egg

Um comentário:

  1. Parabéns! Parece que vc acaba de ganhar um livro =)

    ResponderExcluir